Conteúdo da Notícia

O serviço extrajudicial é tema do segundo encontro do programa Corregedoria Aberta

Controle, fiscalização e disciplina do serviço extrajudicial (atividades cartorárias) foram os assuntos debatidos no segundo encontro do programa Corregedoria Aberta, nesta quarta-feira (19/02), reuniu magistrados e servidores do Poder Judiciário, por meio de videoconferência, com a administração da Corregedoria-Geral da Justiça do Ceará. A reunião foi realizada na sala de audiência do referido Órgão, no Cambeba, em Fortaleza, e conduzida pelo juiz corregedor auxiliar Demetrio Saker, supervisor dos serviços extrajudiciais no Estado.

O magistrado falou sobre a estrutura organizacional da Corregedoria e os trabalhos exercidos pelo Órgão enquanto fiscalizador das atividades extrajudiciais. Explanou um panorama da quantidade de cartórios existentes no Estado e suas atribuições. Também destacou o papel dos juízes diretores do fóruns das comarcas cearenses como supervisores dos serviços cartoriais.

“Na atual Organização Judiciária do Ceará, além da Corregedoria-Geral da Justiça, os juízes corregedores permanentes têm a atribuição de controlar, fiscalizar e disciplinar as atividades realizadas pelos cartórios”, disse Demetrio Saker. Atualmente, o Ceará possui 633 serventias ativas.

Também participaram os juízes corregedores auxiliares César Morel e Gladyson Pontes Filho, a diretora da Corregedoria, Luana Lima de Souza, a gerente extrajudicial, Márcia Viana, e o coordenador de fiscalização de Unidades Extrajudiciais, Victor Alves Dias.

DOIS ENCONTROS MENSAIS
No primeiro encontro, foram repassadas orientações sobre a utilização do Sistema de Estatísticas e Informações (SEI). A cada reunião um tema relevante do Judiciário é debatido. Também são esclarecidas dúvidas e apresentadas sugestões. Juízes e servidores interessados em participar devem preencher formulário disponibilizado na Intranet do Tribunal de Justiça. Eles podem enviar sugestões de temas para o e-mail: cgj.corregaberta@tjce.jus.br.

Categorias