Conteúdo da Notícia

CNJ realiza inspeção virtual na Corregedoria-Geral da Justiça do Ceará

A corregedora nacional de Justiça, ministra Maria Thereza de Assis Moura, conduziu, na tarde desta sexta-feira (09/07), os trabalhos de inspeção ordinária virtual na Corregedoria-Geral da Justiça do Ceará. A abertura contou com a presença da presidente do TJCE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, e do corregedor-geral, desembargador Paulo Airton Albuquerque Filho. O resultado dos trabalhos auxilia na composição dos relatórios que apresentam as deficiências e as boas práticas encontradas, além de recomendações às unidades para melhorar o desempenho.

“Durante as inspeções, divulgamos e comentamos as boas práticas sempre em busca da excelência da prestação jurisdicional e dos serviços auxiliares. O objetivo maior é a proximidade com as corregedorias locais e o aperfeiçoamento das atribuições do foro extrajudicial. Queremos conhecer mais de perto as corregedorias, registrar as boas práticas e, no que for necessário, prestar mais informações e subsídios para o aperfeiçoamento das atividades notariais e de registro”, destacou na abertura a ministra Maria Thereza de Assis Moura.

Na ocasião, a presidente do TJCE elogiou os trabalhos e ressaltou o papel pedagógico da Corregedoria. “É uma honra nos reunirmos nesta tarde para acompanhar esse trabalho, que tem muito significado para nós. Temos tido uma gestão colaborativa e participativa. Hoje, estamos em um momento difícil de pandemia, mas nem por isso a Justiça tem que parar. Estamos nos reinventando. Desejo muito sucesso nesse trabalho, pois sei que durante as inspeções são descobertas boas práticas, e é uma oportunidade de conversar e dialogar para que essas práticas possam ser replicadas. É o que temos feito aqui no Ceará, com uma gestão cujo foco é transformação digital e humanização. A corregedoria hoje tem outro olhar. Trabalha com a pedagogia e isso tem ajudado na transformação”, explicou a magistrada.

O corregedor-geral, desembargador Paulo Airton, acompanhou as atividades durante a tarde e disse que a Corregedoria cearense está no caminho certo. “O Tribunal de Justiça do Ceará é, hoje, referência nacional, como o nono tribunal mais produtivo nos seis primeiros meses deste ano, em plena pandemia. Queremos melhorar ainda mais e aperfeiçoar os serviços para a população”, disse.

Os trabalhos foram conduzidos pelo desembargador Marcelo Berthe, e contou com o apoio de servidores e juízes da Corregedoria cearense e do CNJ. A inspeção encerra o ciclo de trabalhos realizados em todas as corregedorias do país. A ação faz parte das atribuições da Corregedoria Nacional e ocorre de forma continuada. Por meio da inspeção, são analisados o funcionamento dos setores administrativos e judiciais das unidades judiciárias, assim como nos cartórios, o programa Justiça Aberta, o andamento do concurso para cartorários e o Sistema de Registro Eletrônico de Imóveis.