Conteúdo da Notícia

Após visitar 12 comarcas do Interior, corregedor-geral abre inspeção em unidade da Capital

O corregedor-geral da Justiça do Ceará, desembargador Francisco Darival Beserra Primo, realizou visitas não agendadas, na segunda-feira e terça (17 e 18/09), em 12 comarcas do Interior do Estado. Ele esteve em Umirim, Itapipoca, Tianguá, Viçosa do Ceará, Ubajara, Ibiapina, São Benedito, Guaraciaba do Norte, Varjota, Reriutaba, Santa Quitéria e Canindé.

O magistrado destacou a felicidade de encontrar todos os juízes nas comarcas do Interior, trabalhando e realizando audiências. “Fiquei realmente feliz em encontrar todos os magistrados compromissados, exercendo suas atividades com muita dedicação, apesar da dificuldade em relação ao número de servidores. Quero destacar também que pude ver a alegria dos juízes com a presença do assistente e a implantação do Sistema de Automação da Justiça (Saj), assim como a instalação de câmeras de segurança. Todos ressaltaram o bom trabalho que está sendo feito pela atual gestão do Tribunal de Justiça do Ceará.”

O corregedor afirmou ainda “ter a certeza que os projetos e melhorias implementados pela atual gestão terão continuidade na próxima administração, que aprimorará o trabalho realizado momentaneamente pelo desembargador Gladyson Pontes”.

INSPEÇÃO
Após visitas, o desembargador abriu, nesta quarta-feira (19/09), as atividades de inspeção na 4ª Vara da Infância e Juventude de Fortaleza, no Fórum Clóvis Beviláqua. Ele reuniu-se com o juiz em respondência, Raimundo Deusdeth Rodrigues Júnior, com o coordenador das Varas Cíveis da Capital, Demétrio Saker Neto, que representou o diretor do Fórum Clóvis Beviláqua (José Ricardo Vidal Patrocínio), com a defensora pública da unidade, Julliana Nogueira de Andrade Lima, e com toda a equipe da Vara, para dar instruções a respeito das ações a serem desempenhadas.

“Antes de qualquer coisa, a Justiça deve, segundo a Constituição Federal, dar prioridade para um tema importantíssimo, que é a Infância e Juventude. Às crianças e adolescentes devem ser assegurados os direitos fundamentais”, disse.

As atividades de inspeção estão sendo conduzidas pelos juízes auxiliares da Corregedoria, Ernani Pires Paula Pessoa Júnior, Flávio Vinícius Bastos Sousa, Roberto Soares Bulcão Coutinho e Francisco Gladyson Pontes Filho. Depois da conclusão dos trabalhos, será apresentado ao Conselho Superior da Magistratura relatório circunstanciado, em que constará o resumo de todo o serviço desenvolvido e as providências a serem adotadas.