Conteúdo da Notícia

Ações promovidas pela Corregedoria são tema de entrevista no “Judiciário em Evidência”

As ações de cidadania promovidas pela Corregedoria-Geral da Justiça do Ceará são tema de entrevista no “Judiciário em Evidência” desta semana. Os convidados são os juízes Gúcio Carvalho Coelho e Ernani Pires Paula Pessoa Júnior, que atuam como auxiliares do órgão.

Uma das iniciativas é a garantia da mudança de prenome e gênero no registro civil de pessoas transgênero sem a necessidade de autorização judicial, que começou a vigorar neste mês em todo o Estado. Segundo Gúcio Carvalho, os interessados já podem ir aos cartórios para solicitar a alteração e o procedimento costuma ser rápido.

Já Ernani Pires fala sobre o programa Pai Presente, que desde 2010 tem possibilitado a inclusão do nome do pai na certidão de nascimento do filho. No Ceará, mais de sete mil pessoas foram beneficiadas. O magistrado explica que no segundo semestre deste ano será realizado novo mutirão, em Fortaleza.

A mobilização tem parceria com a Secretaria de Educação do Município, responsável por fornecer os nomes das crianças que não têm a identificação do genitor. Após contato com as mães, os supostos pais são convidados a fazer o reconhecimento voluntário. Quando necessário, o Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen), realiza exames de DNA gratuitamente para comprovação da paternidade.

O Programa de Erradicação do Sub-Registro Civil de Nascimento é outro assunto da entrevista. De acordo com o juiz Gúcio Carvalho, 28 hospitais na Capital e no Interior contam com serviço de cartório funcionando dentro das maternidades para que o bebê já saia com o documento, que agora também é emitido com o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). O magistrado destaca, ainda, a importância da possibilidade de indicar como naturalidade da criança o município de residência da família, e não a cidade onde está localizado o hospital.

Você também vai ver que o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) entregou o sistema de videoconferência para a realização de audiências em Fortaleza. Foram adquiridos seis equipamentos, sendo cinco instalados em salas do Fórum Clóvis Beviláqua e um móvel, que pode ser levado para outras unidades do Judiciário. Todos estão interligados a seis unidades prisionais: Casas de Privação Provisória de Liberdade (CPPLs) II, III E IV e Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira (IPPOO) II, em Itaitinga, além dos presídios de Pacatuba e Caucaia.

Outro destaque é a palestra sobre Código de Processo Civil na visão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), promovida pela Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec). O advogado e professor Luiz Rodrigues Wambier esteve à frente da atividade.

O programa desta semana tem ainda matéria sobre visita de estudantes do curso de Direito de faculdade particular de Fortaleza ao TJCE. A atividade faz parte do projeto “Justiça e Cidadania”, que tem o objetivo de aproximar o Judiciário da sociedade.

E tem reportagem sobre o lançamento do fac-símile do livro “O delito de matar”, de autoria do professor Olavo Oliveira, por meio do projeto “Obras Jurídicas Cearenses – Resgate Histórico”. A iniciativa, do Conselho Editorial e de Biblioteca do Tribunal, visa selecionar e republicar títulos jurídicos de escritores cearenses.

O “Judiciário em Evidência” será exibido neste sábado (26/05), às 15h, na TVC, e às 18h30, na TV Assembleia; nesta segunda-feira (28/05), às 14h30, na TV Fortaleza; e terça-feira (29/05), às 20h, na TV O Povo.

CANAIS
TVC – canal 5.1 digital aberto
TV Assembleia – canal 31.1 digital aberto
TV O Povo – 48.1 digital aberto, 23 da Multiplay e 24 da NET
TV Fortaleza – canal 61.4 digital aberto. Nessa emissora, as reprises ocorrem na quarta-feira (7h), quinta-feira (15h10) e no sábado (12h).

O programa fica disponível nos sites www.tjce.jus.br e youtube.com.br/tjceimprensa